Friday Julho 19, 2024
RÁDIO CASIMIRO - Logo

MEMBRO DESTACADO DO MPLA ACUSA A UNITA DE ESTAR DE OLHOS NOS LEXUS E APROVAR APENAS LEIS QUE LHE BENEFICIA ECONOMICAMENTE.

O Jovem Político do MPLA Hugo Branco convocou recentemente os órgãos de imprensa para abordar diferentes temáticas, e refletir sobre o papel dos jovens angolanos na sociedade.

Durante a sua abordagem, começou por enfatizar que a juventude desempenha um papel crucial na sociedade, sendo um dos segmentos mais dinâmicos e importantes para o desenvolvimento social, económico e político do país.

“Nós, os jovens de hoje, temos mais sorte que os nossos país e avós porque herdamos um país reconciliado pelas diferentes lideranças do Estado, hoje temos mais liberdades e oportunidades, que devem ser bem aproveitadas, para que a nossa voz seja de facto um instrumento de mudança social, pois, nós somos, frequentemente, os pioneiros na adopção de novas tecnologias e inovações. Encorajo os jovens a definirem suas próprias prioridades, trabalhando arduamente na prossecução dos seus sonhos” enfatizou.

Este Destacado Membro do MPLA fez ainda duras críticas à UNITA, acusando-a de ser uma força destrutiva na política angolana, garantindo que ” UNITA só sabe apanhar boleia, sem contribuir com combustível” assegurou, estando a se referir da falta de apoio deste partido na oposição aos programas de desenvolvimento económico e social propostos pelo Governo sob a liderança do Presidente João Lourenço.

Hugo Branco destacou que, ao longo de sua trajetória política, a UNITA tem se mostrado interessada apenas em aprovar políticas que lhes proporcionem benefícios económicos, como a recepção de viaturas e casas. Criticou a falta de apoio da UNITA aos programas que visam o desenvolvimento económico e social do país, acusando o partido de incentivar a juventude a não aderir aos programas do executivo e manter os jovens no desemprego.

“Infelizmente, ao focar-se na juventude, a UNITA está mais interessada em inculcar uma agenda partidária específica do que em realmente atender às necessidades e aspirações dos jovens, projetando suas próprias prioridades sobre os jovens. Isso pode resultar em uma juventude que não é verdadeiramente empoderada, mas sim condicionada a seguir uma linha ideológica sem espaço para o pensamento crítico e a autonomia” lamentou.

Vai ainda mais longe e crítica a propaganda negativa que muitas das vezes a UNITA tem investido para descredibilizar as diferentes iniciativas do Executivo, adotando uma postura de oposição automática, criticando todas as iniciativas do Executivo sem oferecer alternativas viáveis ou construtivas. Que no seu entender reduz a qualidade do debate político e pode alienar eleitores que buscam soluções pragmáticas e não apenas retórica adversária. Em actualização…

Repórter Delgado Teixeira

Visitas77

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *