Friday Julho 19, 2024
RÁDIO CASIMIRO - Logo

DEPUTADOS DO MPLA DESVALORIZAM CRÍTICAS DA UNITA E GARANTEM QUE VÃO MESMO AVANÇAR COM UMA NOVA PROPOSTA DE DIVISÃO POLÍTICO-ADMINISTRATIVA DE LUANDA

O Grupo Parlamentar do MPLA (GPM) confirmou, neste sábado, 29, em comunicado, que vai mesmo propor a alteração da actual divisão político-administração de Luanda, apesar do que chamou de “reacção confusa da UNITA”, que acusa o partido no poder de querer, a qualquer custo, encontrar sempre um novo estratagema para continuar a adiar a institucionalização e as eleições autárquicas em Angola.

Depois de no dia 21 de Junho do corrente ano o Secretariado do Bureau Político do Comité Central do MPLA ter avançado que iria recomendar o seu grupo parlamentar a apresentar uma proposta de alteração da actual divisão político-administrativa de Luanda, e ter merecido críticas severas por parte da UNITA, a bancada parlamentar dos ‘Camaradas’ não se fez de rogada e veio a público defender a honra do partido que representa e reduzir os argumentos do seu principal adversário.

“Apesar da reacção confusa do Grupo Parlamentar da UNITA, o Grupo Parlamentar do MPLA, no quadro do exercício dos direitos que a lei lhe confere, irá apresentar à Assembleia Nacional, as suas propostas quanto à organização político-administrativa da província de Luanda e aguarda a contribuição de todos os deputados num espírito democrático e de pluralismo de opinião”, anunciou o GPM em comunicado, datado de 29 de Junho de 2024.

O actual modelo de organização político-administrativo de Luanda — uma matéria que o MPLA considera ser do interesse de todos os angolanos e, particularmente, dos residentes da capital — é, na opinião dos deputados da maioria, um assunto pertinente, daí achar importante que se promova “esta reflexão tendo em conta os desafios que esta província tem, particularmente devido à sua crescente densidade populacional, e as exigências dela decorrentes, para a prestação de serviços de qualidade e a satisfação das necessidades das populações”.

Quanto à acusação da UNITA, segundo a qual o MPLA com esta proposta pretende encontrar mais um atalho para se livrar das eleições autárquicas, o Grupo Parlamentar do MPLA afirma não confundir o processo de organização administrativa do território com o de institucionalização das autarquias, reiterando “o seu responsável compromisso e engajamento para com os trabalhos em curso na Assembleia Nacional, com vista à conclusão do pacote legislativo autárquico”.

“Apesar da nossa estranheza, a reacção do Grupo Parlamentar da UNITA não constitui novidade, considerando que é prática deste partido promover a confusão na opinião pública, com vista a facilitar os seus intentos de fomentar a instabilidade”, acusa o MPLA no comunicado, alegando que “fica mais uma vez demonstrado que, ao invés de fazer uma oposição construtiva por via de um debate plural nas instituições democráticas, a UNITA privilegia uma narrativa propensa a criação de uma situação de subversão da ordem pública”.

Em conclusão, o GPM reiterou o compromisso de continuar a promover o debate são, aberto e democrático sobre todas as questões importantes para a melhoria da vida dos angolanos de Cabinda ao Cunene, e apelou aos cidadãos a continuarem a manter a sua confiança nas instituições democráticas, bem como uma postura cívica, participativa e patriótica, com vista à construção, permanente, de uma Angola próspera para todos”.

Fonte: ISTO É NOTÍCIA

Visitas58

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *